Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 29 de maio de 2011

Tristeza

Me bateu uma tristeza, daquelas! do tamanho do mundo, não sei de qual  lado veio, nao sei quem deu o comando, nem pra onde vai me levar, só sei que estou um farrapo, feito mesmo um mulambo, meu coração que é perola, virou areia em garimpo, toda se desmanchando, se lá dentro vai ter ouro, ou mesmo anel de brilhante, sei lá o que vai ser! Tudo mexeu comigo, feito chumbo em guera fria, só sei que perdeu o rumo, competir não é meu ramo, disputar o meio do mundo, tem que aprender da cano, que se delata em sumo, meu coracao  que tem sangue, corre nas veias, transborda e não quer  parar,  o jeito é  fazer das pedras riacho pra agua andar ,  esse amor que me tomou,  sereno e  muito atrevido, ta no comando do meu ser, sem   jeito de transpirar, preciso encontrar caminho pra essa agua passar, lavar a alma e no rio me banhar, livre sem me afogar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário