Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Por um instante

Neste frio aveludado,
Gostoso e aconchegado,
Sinto seu calor de longe,
Feito estrela do horizonte ,

Pensei pegar com  a  mão,
No alcance do coração,
Teu calor de aspirante,
Mas o  tempo foi arrogante,
 
 Me vi como  erosão,
Totalmente no chão.
Levada pra  bem distante,
A pureza desse instante,

 O céu me deixou na mão,
Alvejada de emoção,
Assim como penitente,
Pedindo paninho quente.

Com o  frio da paixão,
Acreditando no alcorão,
Fui comprar no despachante,
Um cobertor bem alvejante,

Pensei amaciar o coração,
Como trem na estação,
Essperei  mui perseverante,
Abrigo pra um amor delirante.