Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 2 de abril de 2011

O lugar

 Viajando a mil por hora sentada neste lugar, dormindo, pensando e sonhando, não saio deste lugar, passo os dias passeando, por dentro de mim procurando, quando volto e me encontro ,já vejo o outro lugar, fico perdida no tempo, a vida é te procurar, coisa mais louca que faço, andar sem me encontrar, quando me encontro logo não sei onde estou, é muito dificil viver com essa medade de amor, minha metade perdida é toda feita de amor, se procurar a outra metade é só fatia  de amor, e nesse campo perdido me encontrei com seu clamor, simplificando, so  encontrei  as partes do amor.

Fome

Era uma agonia, a boca seca vazia, os labios de sede gemia, uma falta de alimento ,que  minha alma pedia, não era fome, era falta de algo que eu não sabia, pensei que fosse a fome de todo dia, não era do feijão que não comia, era só um vazio da falta que me fazia. Fui na geladeira catei maçã , mas isso não resolvia, fiz um chá de eva-doce, não era esse doce que eu queria, cansei de fazer comida, procurei as frutas que não existia, encontrei  lá na  janela, na palavra  o que  eu comia.

Encontro

Andando devagarinho com passos a procurar, encontrei logo um cantinho, só pra nós dois passear, por lá tinha passarinho, tinha galo a cantar, tinha um pé de juazeiro pra eu e tu se sentar, nas folhas a balançar, vi um sabiá me chamar, não era passaro nem um, era ele a me esperar, olhando de lado a lado, vi meus pés a resfriar, minhas mãos por ti tremia, meus olhos a ti olhar, teu sorriso me dizia vem logo vou te amar.

Encanto

Heita! tem muito menino assanhado , pensando que desse jeito o mundo se convencia, arrede o pé do batente mocinho, ainda tem muitos degraus a subir, não sei se o paraiso é mesmo o que diz de ti, se fosse de mim eu saberia não era isto assim. Nesse encanto e desencanto, tem canto que todo encanto leva a alma  a um recanto, e nesse recanto tem desconto do que pode pensar ser assim, nem poeta nem poesia o amor é mesmo assim.

xAme-go

Viver  nesse xamego, nem lá, nem cá, será que vai levar os dois em algum lugar? um indo outro vindo, sumindo  como o ar, deixando saudade, se levando a amar, amar sem parar e sem se deixar abraçar parece azar, amar e amar e nunca se encontrar, nesse xamego no jeito de olhar, ennrolando  palavra  um jeito de escapar, são os fios invisiveis entre eu e tu, dizendo ao mundo que ame; escrevi isto no xamego do teu  olhar. 

Ainda Você! Um poema de amor ...