Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 26 de março de 2011

O forjador brincalhão

O mocinho forjador, finge que dança, nem se mexe, sorrindo e descomplicando, entra e sai fazendo graça, forjando ser inventor, diz que é principe, diz que é rei, seu olhar vai sendo cumplice, do sorriso traidor,  um dia mocinho tu desencanta, e encanta  seu tovador,  seu encanto tem veneno, ou tem agua a  vapor, respingando lá na alma, a nobreza acalentou,  com toda  sua leveza vai se tornando o  mentor. 

Poetando com Carlinhos do Bento: MEIGUINHA

Poetando com Carlinhos do Bento: MEIGUINHA: "Minha menina tão meiga Tão cheia de energia O que mais me encanta em ti É a tua doce energia. Estás sempre tão disposta Querendo sempre aju..."

Vira e mexe

Entrei por uma porta larga como o vento, olhei o sol pela janela, vi a lua clareando , a noite chegando, um silêncio tomava conta de tudo, de repente da janela sobrava as brechas, vira e mexe se  ouvia o canto do bem-te-vi, ainda na janela, vira e mexe se abria uma cortina de ar soprando felicidade!

Via-j-em

No mar a navegar,
Tentei não afundar,
Entrei de mar a dentro,
No barco a velejar,
Eu só queria via-j-ar,
O medo de afundar
 Fez eu não me afogar!