Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Espera.

Quero morar contigo,
Nesta casa de sonhos,
Quero viver acordada,
Para meu sonho não dormir sem você!

Corpus

A outra parte,
Em um caso a parte;
Viver é arte,
Quando  seu corpo lhe chamar,
Não teime contra teus desejos;
Escuta as tuas vontades;
Amanhã já não é mais inteira,
Hoje tomou conta de uma parte;
A outra parte que nos resta,
Ainda vive;
Amar por inteiro o amor que revive em nós!

M.C.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

sonhos!

A noite  amordaçou um sonho,
E as estrelas caiam como lagrimas,
O sol se retirou sorrindo,
Não era o sol que sorria,
E não era lagrimas que caiam,
Era um sonho que fugia!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Um dia

Um dia a boca da noite,
Eu penso em afinar poemas,
Corrigir pensamentos tortos,
Ler ideias soltas,
E alinhar sonhos,
Nos desenhos que rabisco,
Os desejos...desalinhados.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Mestre

Mestre é aquele que ler o mundo,
O mundo que é seu e de mais ninguém,
O mundo que foi visto pela brecha da janela,
Escrito nas estrelas e desenhado na lua,
O mestre ler a mão sem ser cigana,
Escreve nas linhas da vida; o preço da sua passagem,
De ida e volta  no mesmo trem,
Descarrilhado em um papel,
A tinta mancha sua letra,
E os rabisco permite decifrar as palavras.

domingo, 28 de setembro de 2014

Pintando o sete

Sem tinta  e sem pincel,
Vou pintar a cor do céu,
Um corpo enroscado na nuvem,
Esperando a lua passar,
E o sol do outro lado,
Tirando minha terra dos pés,
Tudo isso eu vou pintar,
Só para ver a lua passar,
Vai  ver ela para.

Acontece

Como as coisas são do tamanho que agente não imagina,
 Acontece!
Acontece rima no olhar, poesia no sorriso,
Ternura  na menina do olho,
Na face um gesto disfarçado,
Tudo acontece !
Acontece uma paixão pelas coisas,
As coisas sem fala, sem alarde,
Acontece coisas que não se mede,
Acontece coisas a ser medidas,
Medidas que andam ,
Vão lá e vem cá,
Nesse vai e vem as coisas acontecem,
Do tamanho do vento,
Vejo, sinto e não pego pra mim,
Mas sinto; isso acontece.



domingo, 22 de junho de 2014

Catando pensamento

Catando luxo no lixo,
Encontrei muitas letrinhas,
Que vinha em pensamento,
Sem papel e sem tinta,
Pintei a vida de sonhos,
Fiz de um sorriso uma tela, 
Do poema uma ponte,
Do carinho um cobertor,
Da doçura meu amor,
Atenção nunca faltou,
Foi assim que o pensamento,
Desmanchou a cor da dor.



quarta-feira, 30 de abril de 2014

Sem explicação

Como é que acontece uma turbulência?
Não tem explicação a força desse motor.
Algo acontece lá por dentro,
Chega com muita força,
Chega a faltar respiração,
Parece que o mundo encolhe,
Parece que quer entrar no coração,
Parece que não tem espaço,
Algo estranho no ar se movimenta,
Aperta o pulmão, espreme o coração,
As veias parece que pára por segundos,
Estranho esse vendaval,
Como explicar sua chegada,
Se não chegou ainda.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Colheita

Sai pelo mundo a fora,
Colhendo doçuras no ar,
Com uma cestinha florida,
Perfumada  de carinho,
Colhi rosas de amor,
Borboletas voando,
Passarinho a cantar,
Uma lua para meu luar,
Um sol para nos acordar,
Uma musica de ninar,
Vou eu colhendo ternura,
Nos jardins do meu sonhar,
Onde tem muita doçura,
Uma rede e uma varanda ,
Esperando o dia chegar,
È que o dia vinha me presentear,
Nele eu tinha certeza,
Não iria me negar,
Aquilo eu que mais queria,
Ver teus sonhos se acomodar,
Virar realidade e parar,
Aqui  nos meus sonhos,
É teu lugar de sonhar,
Sonhos vem me abraçar.
Nesse sonho, meu sonhar.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Cumplice

Não era a distancia que falava,
Era o tamanho do afeto que aproximava,
Um pensava o outro respondia,
Ele sonhava ela vivia,
Enquanto ele acalentava sonhos,
Ela entendia a força da sua magia,
Ele e ela era uma fantasia,
Doce mel que contagia.


domingo, 16 de março de 2014

Bonito e feio.

Fui buscar uma certeza,
Encontro com bonito e feio,
No encontro com o bonito,
Tudo era tão feio!
 O  bonito  veio trazendo  incertezas,
Como gostar do bonito se ele é  todo feio?
Não sabe ser o que é ,
Só é o que sabe ser,
Assim o feio e o bonito,
È feito de um olhar!





Achado.

Andei de porta em porta,
Batendo o  sino do chocalho,
Procurava uma casa,
Que nunca mais encontrei,
Ouvia dizer que  é um espaço,
Passo a ver entre o abismo e um vulcão,
Com lentes do coração,
Flutuando sem paredes,
Sem teto e sem telhado,
Quatro parede grudada,
E uma certeza ao meio.

Poetando com Carlinhos do Bento: A FÁBRICA DE DOCES.

Poetando com Carlinhos do Bento: A FÁBRICA DE DOCES.: NA ADOLESCÊNCIA PERGUNTEI Á MEU PAI: PAI, O QUE É SEDUÇÃO ? E ELE CONTOU-ME A SEGUINTE HISTÓRIA: NA VIDA MEU FILHO, CADA UM VIVE VENDEN...

Sem comentários,  vamos construir a fabrica do amor.

Poetando com Carlinhos do Bento: A FÁBRICA DE DOCES.

Poetando com Carlinhos do Bento: A FÁBRICA DE DOCES.: NA ADOLESCÊNCIA PERGUNTEI Á MEU PAI: PAI, O QUE É SEDUÇÃO ? E ELE CONTOU-ME A SEGUINTE HISTÓRIA: NA VIDA MEU FILHO, CADA UM VIVE VENDEN...

Se é uma fabrica  que falta,não pode nem pensar em demorar, como fabricar o amor se já vive a namorar...

domingo, 9 de março de 2014

Sem sair do salto

Mulheres de rasteirinha,
Faz um homem rstejar,
È assim que uma mulher,
No salto ,
Do salto não sai,
Nem mesmo cai,
O salto de uma mulher,
È do tamanho de um sonho,
Quanto mais baixo pisa,
Mais alto é seu salto.

sexta-feira, 7 de março de 2014

hoje e sempre

Como uma deusa,
Na cor de anil,
Vestida de azul,
Com tranças compridas,
Na janela da vida,
Colhendo jasmim,
Nem sempre é assim,
Descalço vagando,
O céu contemplando,
Sem ver uma flor de jasmim,
Viver é mesmo assim?
Entendi:
O céu tem a cor do sentimento!
Neste 8 de março sinta-se;
Azul cor de anil!





segunda-feira, 3 de março de 2014

A procura de mim

Olhei de um lado,
Olhei do outro,
E nada!
Não  me encontrei,
Era eus de mais,
Eu me via longe,
Mas estava perto,
Me via sempre no mesmo lugar,
Sem nunca ficar nele,
Eu lia o mundo,
Mesmo assim desconhecia tudo,
Encontrei o que sempre quis,
Mas não tinha absolutamente nada,
Nada vinha por a caso,
Mas não dizia a que veio,
Encontrei lindos jardins,
Com doces rosas vermelhas,
Que caiam em minhas mãos,
Não murchavam,
Só não permaneciam vermelhas,
Eu era outra, não era eu,
A outra era sempre eu,
Eu sempre eu,
Não me encontro em mim,
Em mim habita outro mundo,
Que ainda não é meu,
No meu mundo tem você e eu,
E neste mundo que não é meu,
Não estou porque não sou sem você,
Eu sem  meu mundo dos sonhos,
Vou continuar a procura.




















domingo, 2 de março de 2014

No rastro

Viver é uma procura,
Um caçador  a sonhar,
Um sonho  vivida,
Uma caça a se laçar,
Se a procura continuar,
Vou continuar sonhando,
Viver a vida a procurar,
Vou  procurar meu sonho,
Até um dia ti beliscar.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Tu és!

Cada flor tem seu perfume,
Ela é unica e singular,
Cada jardim sua rosa,
Cada rosa seu aroma,
Vou te colher e beijar,
Como beija-flor a bailar,
 Te vi e reconheci,
Nem rosa, nem flor,
Era teu mel para adoçar
 O dia que vai raiar,
Era uma pétala voando,
Sobre minhas mãos a pousar,
O desejo de viver como uma rosa,
 No jardim da sua doçura.
Com adubo do seu olhar,
Colhida por um sorriso teu,
Carregada na cestinha do teu carinho,
Levada com o vento,
Para onde tu for,
É assim que quero ser flor,
E viver florindo o teu amor,
De saudade brança,  amarela,
Vermelha  na cor que for será!





quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Sonho cuidado

O tempo é agora e nunca,
O tempo é sonho roubado,
É lugar sem espaço.
É agua que escorre entre os dedos,
São dedos molhados,
Encantos dos meus olhos,
Correnteza de um rio fluente,
Que se cruzam nas curvas das emoções,
Que se movem na encantadora calma da solidão,
Sonhos que constrói casas nas arvores,
Um ninho traçado de sentidos,
Nos seus olhos a encantadora calma do mistério,
Me leve nessa correnteza.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Beijo roubado

O beijo roubado no calor da emoção,
 É um lenço molhado de satisfação,
Umedece o coração,
E respinga no corpo nostalgia,
Uma sensação de duvida ruminando,
Nos ouvidos da paixão,
Um beijo roubado  é  uma tentação,
fica rondando no corpo,
Escorrendo na alma,
O desejo de ter  nas mãos ,
O anel da confirmação.
Beijo roubado onde te encontro?
Volta sem moderação,
Tu és tão doce e atrevido,
Beijo roubado me estenda a tua mão.



quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Entrei na sua onda!

Entrei na sua onda,
Nesse mar de emoção,
Sem nem uma explicação,
Minha alma vive  a esquiar,
Nas idas e vindas,
Nos braços da vida,
Me deito em seu ombro,
Onde posso sorrir,
Me inspirar e refletir,
Levada pela onda,
Sonhos a fluir.