Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 26 de março de 2011

O forjador brincalhão

O mocinho forjador, finge que dança, nem se mexe, sorrindo e descomplicando, entra e sai fazendo graça, forjando ser inventor, diz que é principe, diz que é rei, seu olhar vai sendo cumplice, do sorriso traidor,  um dia mocinho tu desencanta, e encanta  seu tovador,  seu encanto tem veneno, ou tem agua a  vapor, respingando lá na alma, a nobreza acalentou,  com toda  sua leveza vai se tornando o  mentor. 

2 comentários:

  1. SILVA, pra mim não existe dia pequeno e nem pedaço de carne grande......
    SINTO UMA PAIXÃO PELA VIDA
    UMA PAIXÃO DESENFREADA
    POIS SINTO O MEU SER VIBRANDO
    ATÈ QUANDO DOU OU OUÇO.....UMA SIMPLES RISADA.
    Parabéns pelo teu BLOG, coloque todas aquelas belezuras de POESIAS, que vc, com tua SUPER CRIATIVIDADE, vive esparramando pelas páginas do POEMATIZE-SE. Vc tem um SER lindo, daqueles que vivem "Bailando no ar". Estou de olho em vc. ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  2. Brigaduuuu! tô na tua cola ta pensando o que? rsrsrsr, pô, menos, menos assim eu acredito e me ferro! não aprendi fazer as coisas mais simples, convidar meus amigos e trazer aquilo lá pra cá! culpa sua... rsrsr

    ResponderExcluir